8 Mitos do Remo Indoor

O Remo Indoor ainda é uma modalidade relativamente nova aqui no Brasil, mas aos pouco vem ganhando espaço devido aos seus inúmeros benefícios para a saúde. Muitas pessoas ainda tem receio de começar essa atividade por conta de alguns mitos e por isso hoje eu vou desvendar alguns deles aqui para que você tome coragem e experimente esse exercício maravilhoso que é remar.

8 mitos do remo indoor

1. Remar é só para atletas

As máquinas de Remo Indoor realmente foram criadas para que atletas do Remo Olímpico pudessem treinar quando as condições da água e do tempo estivessem muito ruins, como por exemplo quando tivesse muito vento, muito frio, lagos congelados, etc.

Mas aos poucos, as pessoas comuns começaram a perceber todos os benefícios que essa atividade pode proporcionar. Então ela foi se disseminando, principalmente com o CrossFit, que utiliza muito a máquina de Remo Indoor nos seus treinos.

E hoje em dia ela já pode ser encontrada muito mais facilmente em academias, boxes de CrossFit e muitas pessoas até já tem em casa pois tem uma variedade muito grande de marcas e preços no mercado. O Remo Indoor é um ótimo exercício que pode ser praticado por praticamente todo mundo.

2. Remar causa dor nas costas

Muitas pessoas tem medo de começar a prática do Remo Indoor porque tem medo de que ela possa causar dor nas costas ou até uma lesão, mas isso não passa de um mito. Se você aprender a técnica correta, a sequência certa de movimentos de pernas tronco e braços, é muito difícil você se machucar. (Se quiser saber como remar corretamente o post “Como remar corretamente“.

O risco de se lesionar é muito baixo, porque quando você começa a praticar o Remo Indoor, seus músculos vão se adaptando a medida que você vai melhorando. Então na verdade você ficará com as costas e o abdômen mais fortes a medida que você faz os treinos.

3. Remar é muito difícil

A princípio, o movimento da remada pode ser um pouco difícil de aprender, porque não é um movimento natural como caminhar ou correr. Mas quando você aprende a sequência correta de movimentos, é como andar de bicicleta, você não esquece mais. É claro que é um processo, primeiro você vai ter que pensar no movimento que está fazendo, se concentrar, mas essa é a beleza do Remo, você trabalha o corpo e a mente juntos.

Algumas pessoas também acham que remar é um exercício muito intenso. Ele até pode ser, mas isso vai de acordo com o praticante. A máquina só dá pra você o que você exige dela. Então se você está começando, não tem força nem condicionamento físico, você vai remar de forma compatível com a sua condição física e ela não vai proporcionar muita resistência. E a medida que você mai melhorando, vai remando mais forte, ela fica mais pesada.

4. Remar só mexe os braços

Muitas pessoas, as mulheres principalmente, acham que se remar vão ficar com os braços musculosos, porque remar só mexe os braços. Esse é um verdadeiro mito. O Remo é um esporte completo, mexe o corpo todo. E mais de 70% da remada é feita com as pernas. É com elas que você inicia a remada e depois só finaliza com o tronco e os braços.

Então não se preocupe. É lógico que você vai fazer um ótimo exercício com os braços também, porque é importante mexer o corpo todo. Mas acima de tudo, você vai trabalhar muito as pernas e glúteos.

5. Remar num ritmo alto para ter resultado

Existe uma infinidade de treinos que você pode fazer, alguns realmente são num ritmo mais alto mas outros não. Tudo vai depender do seu objetivo. Mas para um treinamento mais completo, você deve variar os tipos de estímulos para poder trabalhar várias capacidades físicas. Um exemplo bem prático são os atletas de remo olímpico. Eles competem num ritmo bem alto, mas não treinam sempre nessa condição.

Remando num ritmo mais baixo, você vai aprender a aplicar uma força compatível com a voga (número de remadas por minuto) e assim que você subir o ritmo, sua força vai aumentar também.

6. Remar no drag máximo fará você ficar mais forte

Drag é o fator de resistência da máquina, o peso que ela proporcionar ao remar. Em algumas máquinas essa resistência é feita pelo ar e em outros modelos pela água. Muitas pessoas, principalmente homens, colocam o drag máximo achando que estão ficando mais fortes. Mas isso também é um mito.

De vez em quando você até pode remar num drag mais alto, quando for um treino mais curto, de potência, por exemplo. Mas para treinos mais longos, isso pode sobrecarregar as costas, principalmente pra quem não está acostumado. O ideal é você achar um fator de resistência que fique confortável pra você, não tem um número mágico. Você tem que ir testando até encontrar.

7. Remar só trabalha o cardio

É claro que muita gente procura o remo com esse objetivo, de melhorar o seu condicionamento físico. E de fato, remar é muito bom pra isso. Mas o remo é uma atividade tão completa, que dependendo do treinamento que for feito, ele pode melhorar várias outras capacidades físicas, como força e potência. Então se você está buscando outros benefícios além do condicionamento físico, o remo também é pra você.

8. Remar é monótono

Muitas pessoas pensam no treinamento de Remo Indoor como uma coisa repetitiva e monótona. É claro que se você não souber que treino fazer, ela pode ser tornar um pouco maçante. Mas a variedade de treinos que se pode fazer na máquina é muito grande. É possível variar na voga, no tempo, no intervalo, na intensidade e mesclando tudo isso, é possível fazer um treino diferente todos os dias.

Se você tem acesso a uma máquina de remo, mas não sabe que treino fazer, que tal conhecer o nosso Programa de Treinamento Remo Fitness Online? Treinos para o nível iniciante, intermediário e avançado por um ano. Clique no link e saiba mais.

Publicado por Remo Fitness

Olá, criamos o Remo Fitness para que as pessoas possam conhecer um pouco mais dessa atividade física que é o Remo Indoor. Nós somos: Fabiana Beltrame: "Fui atleta de remo por 19 anos e conquistei vários títulos inéditos para o Brasil. Em 2004, me tornei a primeira remadora brasileira a competir em Jogos Olímpicos em Atenas. Também competi nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 e Londres 2012. Em 2011, me tornei a primeira campeã mundial de remo do Brasil, na Eslovênia. Também tenho 6 medalhas em Copas do Mundo, 2 medalhas em Pan Americanos e 9 títulos Sul americano. Júlio Soares: "Fui atleta de remo, me formei em educação física, entrei na preparação física no mesmo clube onde fui atleta, passei a técnico de clube em Florianópolis e no Rio de Janeiro, chegando a técnico da seleção brasileira de remo. Permaneci como Head Coach da Seleção até o ciclo olímpico 2016. E durante essa caminhada, fiz mestrado na Unicamp em Educação Física na área de ciências do desporto. Desenvolvi e experimentei diferentes formas de treinamento com Fabiana em clube e na seleção e com muitos outros atletas em alto rendimento."

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: